39. Arquimedes: Coroa de Vitrúvio

A verdadeira História da Coroa de Vitrúvio e o arquiteto romano que inventou a história que a maioria pensa conhecer

   No século I A.C. viveu um conhecido arquitecto romano, Marcus Vitruvius Pollio. É conhecido pelas suas obras e especialmente por ter editado a melhor fonte para entender a arquitectura romana, a sua obra em 10 volumes De Architectura. Usando os seus conhecimentos como arquitecto e construtor (bem como usando outras obras sobre arquitectura) descreveu com exatidão edifícios existentes no seu tempo, bem como valiosos conselhos sobre construção e arquitectura. Foi também Vitrúvio quem descreveu quais deviam ser as medidas perfeitas do corpo humano (masculino), que inspiraram o famoso Homem de Vitrúvio desenhado por Leonardo da Vinci, como visto no artigo O Homem de Vitrúvio. Vitrúvio é também o frequentemente desconhecido autor de uma das mais divulgadas histórias sobre o famoso Arquimedes. A tradicional imagem que se tem sobre o talentoso e multi-facetado Arquimedes é a que envolve a sua corrida pela cidade nu enquanto gritava «Eureka!» (Descobri!)

   A história por detrás da sua corrida foi contada originalmente por Vitrúvio. A história passa-se durante a Segunda Guerra Púnica e envolve o Rei de Siracusa Hiero II (os reis desta cidade não eram chamados βασιλιάδες “basileus”, reis, eram chamados de τύραννος, “týrannos” , líder ilegítimo). O Rei/Tirano desta cidade (onde vivia Arquimedes) entregou a um ourives uma quantidade de ouro para que este fizesse uma coroa (que vem da palavra latina “corona” que significa coroa de louros, como a que se associa aos imperadores romanos) para colocar na estátua de um deus ou deusa. Mas o Rei suspeitou que o ourives tinha ficado com parte do ouro entregue e a tinha substituído por uma menos preciosa prata. Por isso, pediu ao mais distinto e inteligente homem da cidade, Arquimedes, que descobrisse uma forma de determinar a verdade sem danificar a coroa, visto que esta era preciosa e uma oferta a uma divindade.

   Reza a lenda (isto é, o relato de Vitrúvio) que Arquimedes foi para casa a matutar no assunto. Não chegando a encontrar imediatamente uma solução foi tomar um banho. Ao mergulhar na banheira, constatou que o seu peso fazia deslocar a água. Percebeu então que esse deslocamento era devido ao seu peso e de que diferentes pesos deslocariam quantidades diferentes de água. Como a prata tem um peso diferente do ouro, tinha encontrado uma forma de determinar se a composição da coroa era a que o ourives afirmava: mergulhando em água uma quantidade de ouro igual à entregue e noutro recipiente a coroa, os dois teriam de deslocar a mesma quantidade de ouro. Não o fazendo tinha havido fraude.

   Com esta descoberta Arquimedes terá ficado tão entusiasmado que saiu do banho a correr, ainda nu, a gritar «Eureka!» εὕρηκα “descobri!” (palavra relacionada com “eurísko” ευρίσκω, verbo que significa “encontrar” e de onde vem a palavra “heurística“).É amplamente reconhecido o génio matemático e científico de Arquimedes (graças às suas invenções o exército romano foi mantido fora das muralhas da cidade. Algumas dessas invenções incluem a utilização de espelhos parabólicos para focar a luz do sol sobre os navios romanos e incendiá-los; a criação de alavancas enormes que levantavam no ar os barcos romanos e os deixavam cair impotentes sobre os rochedos da costa; e outras mais.)

   Apesar disso a história contada por Vitruvius tem tido a sua veracidade refutada por vários críticos (e críticas). A mais significativa delas parece ser que a maior coroa de ouro descoberta do tempo de Arquimedes é oriunda da cidade grega de Vergina e tem um diâmetro exterior de 18,5 centímetros e uma massa de 714 gramas, apesar de algumas das suas «folhas» se terem perdido. Semelhantes dimensões e pesos não teriam deslocado suficiente água para determinar sem instrumentos de precisão (desconhecidos na altura) a diferença na sua composição.

   Façamos alguns cálculos usando algumas suposições (razoáveis) para os valores que desconhecemos. Arquimedes pesaria 80 kg, a banheira seria retangular com 1,5 m de comprimento, 1 m de largura e 1 m de altura. Teria 200 litros de água a uma temperatura de 40º C (isso é relevante para a sua densidade). Na banheira, antes de Arquimedes entrar nela, e como a água tem uma densidade de 992,25 kg/m³ a 40º C, a água chegaria a uma altura de 13 cm (13,4374738 cm). Depois de Arquimedes entrar na banheira, a água subiria para 19 cm (18,8124633 cm). É uma diferença de 6 cm, o que é visível olho nu.

   Já a coroa de Virgina tinha 0,714 kg. Suponhamos que Arquimedes mergulhava a coroa na sua banheira mas agora com água a uma temperatura ambiente (digamos 25ºC). A esta temperatura, a água tem uma densidade de 97,13 kg/m³. Antes de a coroa ser mergulhada na água, a altura era 13,3717101 cm. Depois de a coroa ser mergulhada na água, a altura seria 13,4194471 cm. É uma diferença de 0,047737005 cm, o que Arquimedes não conseguiria ver a olho nu.

   Então Arquimedes poderia fazer uma caixa com as dimensões mínimas para a coroa caber. Essa caixa poderia ter 20 centímetros de comprimento, 20 centímetros de largura e 30 centímetros de altura com 10 litros de água a 25º C. Antes da bola de ouro com a mesma massa de ouro que foi entregue entregue ao Ourives ser mergulhada, a água teria uma altura de 25,0719565 cm. Depois da coroa ser mergulhada na água, a altura seria de 26,8620942 cm. É uma diferença de 1,790137695 cm, o que Arquimedes já talvez pudesse ver.

   Usando esta nova caixa, Arquimedes mergulharia então a coroa que o Rei suspeitava não ser 100% feita de ouro. Se fosse 100% de ouro, pesaria 712 gramas e a água subiria para 1,790137695 cm. Mas se o rei tivesse razão e, digamos, metade era ouro e a outra metade era prata. Tendo em conta as diferenças de densidade do ouro e da prata, a coroa pesaria 460 g (459,289499 g) e a água subiria para 26 cm (26,2234851 cm). Em relação à coroa com 100% de ouro, a diferença entre a altura da água com a coroa com 100% de ouro e a altura da água com metade ouro e metade prata seria 6 milímetros (0,638609062 cm)! Se a percentagem de ouro fosse maior, a diferença seria ainda mais pequena (se fosse 80% ouro e 20% prata, a diferença seria 2,5 mm).

   Uma outra técnica teria de ter sido usada por Arquimedes para resolver a situação. Provavelmente Vitruvius não se sentiria completamente à vontade com os números (ou suspeitasse que os seus leitores não fossem) e por isso criou esta história, que apela ao sentimento de verosimilhança sem afugentar com contas.

   É possível imaginar uma outra técnica que usa ambas as Leis de Arquimedes (o deslocamento de fluidos pela imersão de volumes e a sua Alavanca). Nessa técnica, a coroa seria suspensa numa balança com o equivalente em ouro. O conjunto é imerso em água. Se a balança se mantiver equilibrada, a coroa tem a mesma densidade e é de puro ouro. Se a balança pender para o ouro a coroa é de uma liga de ouro com um metal mais leve. Com este método a diferença de volume entre a coroa com 714 gramas (70% ouro-30% prata) e o seu equivalente em ouro é aproximadamente 12 gramas, perfeitamente ao alcance das balanças do tempo de Arquimedes. Com este método a questão das fontes de erro (tensão de superfície na água, reentrâncias na forma,…) desaparecem.

Si non est uerus est bene dito.

7 pensamentos em “39. Arquimedes: Coroa de Vitrúvio

  1. Hey I know this is off topic but I was wondering if you
    knew of any widgets I could add to my blog that automatically tweet my newest twitter updates.
    I’ve been looking for a plug-in like this for quite some time and was hoping maybe
    you would have some experience with something like this.
    Please let me know if you run into anything.
    I truly enjoy reading your blog and I look forward to your new
    updates.

  2. Whats up this is kind of of off topic but
    I was wanting to know if blogs use WYSIWYG editors or if you have to manually code with HTML.

    I’m starting a blog soon but have no coding expertise so I wanted to get advice from someone with experience.
    Any help would be greatly appreciated!

  3. Hi would you mind letting me know which webhost you’re utilizing?
    I’ve loaded your blog in 3 completely different browsers
    and I must say this blog loads a lot faster then most.

    Can you suggest a good hosting provider at a honest price?

    Many thanks, I appreciate it!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *