Arquivo da Categoria: Internacional

158. Canção de Paz forjada na Guerra

   Nesta época de Natal, esta é uma das músicas mais tocadas  pelo mundo, conhecida em Portugal como “Noite de Paz” (originalmente em Alemão "Stille Nacht") mas cuja letra foi já traduzida em, pelo menos 300 línguas e foi tocada em variados estilos musicais desde Reggae a Heavy Metal. Foi declarada pela UNESCO como UNESCO Património Cultural Imaterial da Humanidade em Março de 2011, no mesmo ano em que o Fado também foi integrado nesta lista.

   A música foi criada no século 19 com o nome “Stille Nacht(literalmente "Noite silenciosa") na Áustria  numa Europa devastada por 12 anos de Guerras Napoleónicas. A letra da canção foi escrita, em 1816,  por um jovem padre austríaco chamado Josephus Franciscus Mohr (1792-1848) no município de Mariapfarr, distrito de Tamsweg, estado de Salzburgo, Áustria. No Outono desse ano, a congregação da pequena cidade estava abalada pela destruição do país e das suas infraestruturas políticas e sociais. Para comemorar a criação desta icónica música, foi erigida uma capela, a Capela “Stille Nacht” em Oberndorf bei Salzburg, Austria, entre 1924 e 1937.

   Dois anos antes (1814), a Guerra Peninsular, em que as tropas francesas invadiram a Península Ibérica, tinha terminado após a desastrosa invasão da Rússia, a derrota de Napoleão pela Sexta Coligação e subsequente exílio na ilha italiana de Elba. Foi durante esta Guerra que o famoso explorador Belzoni esteve em Portugal, como visto no artigo Indiana Jones cantou ópera em Portugal. Houve também a criação de uma Legião Portuguesa que acompanhou Napoleão até à sua derrota na Rússia, como visto em Legião Laranja. Testemunhou também o desuso em Portugal do nome Marrom para a cor castanha, ao contrário de todas as outras línguas latinas e ao seu uso no Brasil, como visto em Palavras Coloridas. Também surgiram as expressões “ir para o maneta”, “para Inglês ver”, “de armas e bagagens” e mesmo a palavra “guerrilha“. Napoleão seria exilado num dos dois locais habitados mais isolados do mundo, de que se falou em Umbigo do Mundo. Continuar a ler158. Canção de Paz forjada na Guerra